Indicação Tese - Prêmio CAPES de Teses (2016)

O PPGA divulga ata referente à indicação de tese, defendida em 2016, para concorrer ao Prêmio CAPES de Teses.
 
ATA COMISSÃO DE AVALIAÇÃO DO PRÊMIO CAPES DE TESES (2016)
Em conformidade ao estabelecido em Reunião Ordinária do Colegiado de Programa de Pós-Graduação em Antropologia da Universidade Federal da Bahia, realizada no dia 21 de junho de 2017, instalou-se Comissão de Avaliação do Prêmio Capes de Tese, composta pela Professora Dra. Fátima Regina Tavares, pelo Prof. Dr. Luis Nicolau Parés e pelo Prof. Dr. Marcelo Moura Mello. A Comissão procedeu à análise das oito teses defendidas no Programa em 2016: 1) “Revelação, profecia e trajetórias de mulheres na Assembléia de Deus”, de Marcos Vinício de Santana Pereira;  2) Ilha de Cajaíba: lugar e pertencimento nas Comunidades Quilombolas de Acupe, São Bráz e Porto Dom João – Recôncavo Baiano, de Mariana Balen Fernandes; 3) “Iyá Zulmira de Zumbá: uma trajetória entre nações de candomblé”, de Marlon Marcos Vieira Passos; 4) “Envelhecimento e novas relações de cuidado: um estudo antropológico sobre cuidadores de idosos”, de Carolina Santana de Souza; 5) “Bandeira Livre: uma etnografia sobre os motoristas de táxi da cidade de São Salvador da Bahia”, de Edmundo Fonseca Machado Jr.; 6) “Entre a “síndrome do pato” e o “efeito Mateus”: juventude e políticas sociais na periferia de Salvador”, de Hildon Oliveira Santana Carade; 7) “PASSOU? AGORA É LUTA!” Um estudo sobre ações afirmativas e o ingresso de jovens estudantes indígenas na Universidade Federal da Bahia”, de Ana Cláudia Gomes de Souza; 8) A Mesa Galega na Bahia: a alimentação dos imigrantes galegos e descendentes em Salvador”, de Fabiana Paixão Viana. A Comissão excluiu as duas primeiras teses do certame em virtude de seus respectivos autores não terem depositado as versões digitais corrigidas junto ao Programa. Em seguida, a Comissão passou à apreciação das seis teses restantes, levando em conta os seguintes critérios: 1) pareceres das comissões examinadoras; 2) solidez teórica, empírica e metodológica; 3) originalidade e incorporação de bibliografia atinente aos temas trabalhados; 4) relevância teórica e social do trabalho. Após análise individual de cada membro da Comissão, realizou-se reunião presencial e decidiu-se indicar para o Prêmio Capes de Teses 2016 a tese de Ana Cláudia Gomes de Souza, intitulada “‘PASSOU? AGORA É LUTA!’. Um estudo sobre ações afirmativas e o ingresso de jovens estudantes indígenas na Universidade Federal da Bahia”. Tal se escolha se ampara nos critérios mencionados acima. A Comissão julga que o trabalho atingiu um patamar de alta qualidade que a torna apta a concorrer ao prêmio em questão.
 
Salvador, 30 de junho de 2017
Fátima Regina Tavares
Luis Nicolau Parés
Marcelo Moura Mello